18 de outubro de 2017

Le Mont Saint Michelle

Um sítio onde tenho que voltar, mas em época de marés altas!

O Mont Saint-Michel fica no meio de uma imensa planície, que ora parece um enorme deserto, ora se transforma num mar, com uma lindíssima ilha, consoante as marés que se estendem por cerca de 15 km.

Para lá chegar, existe um transporte especial, gratuito, numa "navette" com duas frentes:










Passada a porta da vila, é como qualquer outra vila medieval, com ruinhas estreitas e casas de pedra, pelo que fomos perder-nos lá dentro...















Jantámos como reis!







Regressámos ao hotel, mas eu não consegui deixar passar a oportunidade de ver aquele "monte" aquela visão do outro mundo á luz do luar, por isso, mal o sol se aproximou do horizonte, voltei...


Ainda acalentei a esperança de ver água, pois era hora de maré cheia, mas infelizmente estávamos em época de marés pequenas, e o máximo que vi foram uns pequenos lagos. Terei que voltar em época de de lua nova, ou de lua cheia 😉


2 de outubro de 2017

De Saint Malo ao Monte Saint-Michel

No dia seguinte acordamos com bastante apetite! repusemos os níveis das calorias, e fomos espreitar Saint Malo.





Como o tempo nestas andanças é sempre contado, fomos primeiro dar uma volta de reconhecimento no comboio turístico, e depois fomos explorar um pouco mais a pé.






Na praia, havia uma espécie de protecção feita com grandes troncos de árvores que tem um efeito muito bonito. Não percebi para que serve, mas os miúdos divertiam-se a jogar ás escondidas.




Saint Malo é uma bonita vila medieval, e vale a pena visitar com tempo.



Com a maré vazia, pode visitar-se o forte, mas estava maré alta, pelo que apenas o pudemos contemplar de longe.
















Entretanto chegou a hora do almoço, e sentámos-nos a provar uma salsicha Bretanha, mas confesso que não fiquei fã.






Sempre achei curiosa esta forma de podar as árvores! 


Seguimos caminho, e embora ainda tivéssemos feito uma ou duas paragens para ver melhor a paisagem,  não nos demorámos muito, pois queríamos chegar com tempo para visitar o Mont Saint-Michel.








Nas especificações do alojamento dizia para telefonar antes de chegar, e isso fez-nos uma certa confusão, mas quando aqui chegámos  deu para perceber o porquê...

Ali não entram carros a não ser para chegar aos hotéis, e para isso têm que nos dar um código de acesso único. Actualmente todos veículos ficam num enorme parque de estacionamento à entrada do complexo do Mont Saint-Michel, onde se paga uma taxa diária que não é barata. 

Telefonámos, e a recepcionista começou a dar o código, e as instruções para entrar, mas quando expliquei que eram 2 motas, riu-se e mandou-nos passar ao lado da cancela!



O parque do hotel era todo nosso!